Envíanos un email a discernir@discernir.info Síguenos en Facebook Suscríbete a nuestro canal de YouTube Síguenos en Twitter Arriba
"Y enseñarán a mi pueblo a hacer diferencia entre lo santo y lo profano, y les enseñarán a discernir entre lo limpio y lo no limpio. "(Ez. 44:23)
Artículos
Deus e a Homossexualidade: Um Assunto Muito SimplesLeer artículo en españolLer em Português
Dios Falló a Jeremías

A sociedade aceitou a megalomania e o circo mediático que foi montado em torno ao assunto da homossexualidade, como se fosse algo especial. Porém, a coisa é muito mais simples, vista da perspectiva bíblica:

Deus é o Criador: "No princípio, criou Deus os céus e a terra." (Gênesis 1:1)

O Criador criou o ser humano com dois gêneros: "E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou." (Gênesis 1:27). Não existem mais gêneros de pessoas, mas somente MACHO (HOMEM) e FÊMEA (MULHER). Não existem intermédios, variantes, nem elos perdidos. Portando, não existe algo assim como SER homossexual.

Ninguém É dentista ou advogado, mas ao longo da sua vida, decide exercer essas profissões; um homem ou uma mulher que exercem a odontologia; a advocacia.

Tampouco se É/NASCE ladrão ou adúltero, mas se pratica o roubo, a mentira ou o adultério.

A Palavra de Deus diz que o pecado é a infração da lei (de Deus) (1 João 3:4) e que a iniquidade (pecado reiterado) nos separa de Deus (Isaías 59:2).

Em Eclesiastes 7:20 a Bíblia nos diz que "Na verdade, não há homem justo sobre a terra, que faça bem e nunca peque."

Em nenhum lugar faz-se distinção de pecados, mas sim, TODO pecado nos afasta de Deus e todo ser humano peca de uma forma ou de outra. Jesus nem sequer se referiu à prática da homossexualidade.

Contudo, sabemos o que Deus pensa sobre manter relações íntimas entre pessoas do mesmo sexo: "é abominação" (Levítico 18:22) Mas, também é abominação fazer fofoca, praticar bruxaria ou idolatrar.

Quando você pede um visto para entrar, por exemplo, nos Estados Unidos, eles lhe fazem algumas perguntas, como, por exemplo, se você tem a intenção de atentar contra a vida do presidente ou se leva consigo drogas. Se você disser que sim, o visto lhe é negado e você é preso.

No Reino de Deus, funciona assim também. Deus decide quem entra e quem não. Se você pratica o pecado e não se arrepende, não pode entrar. O seu visto lhe é negado.

"Não sabeis que os injustos não hão de herdar o Reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus." (1 Coríntios 6:9-10)

Deus deu o livre arbítrio para a humanidade. Dependendo do que uma pessoa escolher, assim serão as consequências.

Concluindo:

  1. O Criador criou o ser humano com dois gêneros. Ninguém "nasce" homossexual, mas os homens e mulheres decidem PRATICAR a homossexualidade. A pessoa nasce homem ou mulher, e depois decide pecar como acha melhor.
  2. A prática da homossexualidade é abominação para Deus, assim como fazer fofoca, idolatrar, praticar bruxaria ou abortar. A prática desse pecado não faz que as pessoas sejam especiais, mas qualquer pecado nos separa de Deus.
  3. O ser humano é, por assim dizer, "multipraticante" de diversos pecados. Todos os pecados levam à mesma situação: exclusão do Reino de Deus.
  4. O Reino de Deus é DE DEUS. Isto é, ele determina as regras pelas quais entraremos ou não no SEU Reino.

Para solucionar o problema do pecado, Deus enviou o Seu Filho Jesus Cristo ao mundo. Jesus derramou Seu sangue limpo de pecado para pagar por TODOS os pecados de TODOS os seres humanos.

Porém, a pessoa tem que reconhecer que pecou e arrepender-se disso, confessando que Jesus é seu Salvador e Senhor. "Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más." (João 3:18) "Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação." (Romanos 10:10)

Portanto, a situação dos praticantes da homossexualidade é muito mais simples com relação a Deus: praticar a homossexualidade é pecado. Deus não os odeia, mas sim, deu o Seu Filho Jesus para pagar por esse pecado e todos os demais.

Se quiserem ir para o Reino de Deus para toda a eternidade, têm que se arrepender dos seus pecados (porque praticam vários, além da homossexualidade) e, se não se arrependerem, ir-se-ão para uma condenação eterna, assim como todas as outras pessoas que praticam outros pecados e não se arrependem.

Assim, deixemos de tratar as pessoas que praticam a homossexualidade como se fossem pecadores especiais, de um gênero especial, a quem Deus odeia de forma especial. Preguemos o Evangelho a toda criatura, a tempo e fora de tempo, e quem quiser, que se arrependa, e quem não, que não o faça. É seu livre arbítrio.

Recomende esta páginaLer a Política de Cookies e Privacidade


Quer receber uma cópia do e-mail? Sim Não

Ir a la Hemeroteca