Envíanos un email a discernir@discernir.info Síguenos en Facebook Suscríbete a nuestro canal de YouTube Síguenos en Twitter Arriba
"Y enseñarán a mi pueblo a hacer diferencia entre lo santo y lo profano, y les enseñarán a discernir entre lo limpio y lo no limpio. "(Ez. 44:23)
Artículos
Retirai-vos Dela, Povo MeuLeer artículo en españolLer em Português
Salid de Ella, Pueblo Mío

Muita gente se diz povo de Deus, embora Jesus tenha advertido: "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus." (Mateus 7:21)

Se fosse feita uma pesquisa entre o povo evangélico ou protestante, com certeza a maioria reconheceria que a religião católica promove e pratica a idolatria, entre muitas outras ofensas a Deus.

Nessa suposta pesquisa, também se diria que não se pode ser idólatra e que isso são práticas pagas, procedentes de Babilônia.

Mas a pergunta é: se de verdade estamos de acordo em que a idolatria ofende a Deus e nos impede entrar em Seu Reino, por que não derrubamos os ídolos evangélicos?

Por que continuamos tendo nos altares esses falsos ministros que inclusive confraternizam abertamente com a religião católico-babilônica?

Por que não exigimos uma limpeza em tantos púlpitos que convidam esses ídolos sem ter a coragem de confrontá-los com a Bíblia?

É importante sermos prudentes quando mostramos evidências de certas coisas, mas Jesus nos ensinou a analisar os frutos da pessoa.

Se alguém leva a outros ao ecumenismo e confraterniza com Roma, sendo por sua vez louvado e premiado por ela, como ocorre hoje em dia com tantos líderes do mundo evangélico, algo anda muito mal.

James Robinson, Kenneth Copeland y esposas con Jorge Bergoglio, alias papa Francisco
Na foto, podemos ver James Robinson, Kenneth Copeland e esposas com Jorge Bergoglio.

Comecemos então a analisar o que vemos e ouvimos nos púlpitos. Comparemos com a Bíblia e tomemos decisões ousadas. Se os ídolos evangélicos são tropeço para salvação dos católicos, porque são enganados e ensinados a condescender com a Bíblia e se confundem e conduzem o povo evangélico aos braços do ecumenismo romano, então devemos não só dar-lhes as costas, senão denunciar suas obras. Paulo não tolerou os falsos ministros em meio ao povo e os denunciou.

Observe as imágenes da Torre de Babel e a Catedral de Cristal, construída por Oral Roberts

Torre de BabelChrystal Cathedral

Quando é que vamos ser capazes de derrubar nossos ídolos? Enquanto não tenhamos a coragem de fazê-lo, não poderemos apontar o dedo àqueles que acusamos de idólatras, porque nós mesmos estamos idolatrando.

Jesus mesmo nos faz uma séria advertência: "E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados e para que não incorras nas suas pragas. Porque já os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniquidades dela" (Apocalipse 18:4-5)

Teremos a valentia de romper com Babilônia e sair dela, ou continuaremos chamando Jesus “Senhor, Senhor”, mas desobedecendo a vontade do Pai?

Derrubaremos nossos próprios ídolos ou continuaremos pensando que enganamos o Senhor com nossa atitude religiosa e permissiva?

Recomende esta páginaLer a Política de Cookies e Privacidade


Quer receber uma cópia do e-mail? Sim Não

Ir a la Hemeroteca