Envíanos un email a discernir@discernir.info Síguenos en Facebook Suscríbete a nuestro canal de YouTube Síguenos en Twitter Arriba
"Y enseñarán a mi pueblo a hacer diferencia entre lo santo y lo profano, y les enseñarán a discernir entre lo limpio y lo no limpio. "(Ez. 44:23)
Artículos
Detectando Vãs Sutilezas Leer artículo en españolLer em Português
Detectando Vãs Sutilezas
Se você preferir, escute o áudio.

Quando os discípulos perguntaram ao Senhor Jesus como saber quando Ele voltaria, deu-lhes uma série de sinais. De cada sinal falou uma só vez, mas houve um deles, do qual falou três vezes em Mateus 24 e duas em Marcos 13: a proliferação de falsos ministros, que enganariam se possível até os escolhidos.

A Bíblia adverte que nos últimos dias haveria um grande aumento de falsas doutrinas e falsos ministros, que fariam esfriar o amor de muitos, trazendo como consequência a apostasia (1 Timóteo 4:1; 2 Tessalonicenses 2:1-3)

Jesus diz que não nos deixemos enganar. Ou seja, é NOSSA RESPONSABILIDADE sermos cuidadosos com o que ouvimos e cremos.

Faz uns dias recebi uma circular de oração pela Espanha, um movimento que vem se consolidando desde 2009. Este artigo não tem por objetivo atirar pedras contra pessoas, mas sim destacar como devemos ser cuidadosos com o que ouvimos, cremos e oramos

A tal circular sugere que os filhos de Deus façam uma vigília de oração de agradecimento pelo ano passado, aproveitando que dia 21/09 começa o ano novo do calendário religioso judeu. Essa parte termina com o seguinte: "A comemoração começa com o som do chifre de carneiro, chamando o povo à reflexão, o autoexame e a retomar o caminho da justiça. Um bom chamado para nós também, não é?".

Em princípio não parece haver nada mal nisso..., salvo que os que fomos feitos filhos de Deus pelo sacrifício de Cristo JÁ SOMOS JUSTIFICADOS e não precisamos comemorar festas anuais para refletir e tratar de "retomar o caminho da justiça".

Isto que parece muito piedoso, não o é. É gravíssimo porque nega a obra de expiação de Jesus na cruz. Este tipo de "sugestão" dá a ideia de que uma vez após outra, cada ano, devemos refletir sobre nossos pecados e voltar a tratá-los com Deus, quando Jesus disse: "Está consumado".

O sacrifício por nossos pecados foi CONSUMADO de uma vez por todas na cruz e, se Deus apagou nossos pecados, que fazemos voltando a remexer neles? Isto é antibíblico e uma ofensa ao Senhor Jesus, Quem CONSUMOU a expiação uma vez e para sempre (Hebreus 9:12).

A Biblia diz: "mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus." (1 Coríntios 6:11)

"Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica" (Romanos 8:33)

Continuemos com a mensagem desse movimento "de oração":

"Desde o Dia das Trombetas, dia 21, e até ao Dia da Expiação, dia 30, abre-se um período de 10 dias, os Dias Temíveis. Terríveis, de tribulação, aflição, quebrantamento e arrependimento de todo pecado. Esses dias são o prelúdio do grande julgamento de Deus ao que nos enfrentaremos. Separemos esses dias para santificar-nos."

Quem escreveu esta circular diz que nos enfrentaremos ao grande julgamento de Deus e que separemos esses dias para nos santificarmos!!

Essa pessoa claramente está naquilo que diz Pedro em sua segunda carta, capítulo 2:1-3: "Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.

"E muitos seguirão as suas dissoluções, e por causa deles será blasfemado o caminho da verdade; também, movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio; a condenação dos quais já de largo tempo não tarda e a sua destruição não dormita."

A situação dos israelenses que praticam a religião judaica é uma: eles rejeitaram o Cordeiro Redentor. A situação dos filhos de Deus, que cremos em seu sacrifício expiatório, que nos livra da ira vindoura, é bem diferente.


Dizer que os filhos de Deus enfrentarão o grande julgamento de Deus é blasfemo, porque nega o sacrifício de Jesus na cruz. Justamente o Pai enviou o Filho para se entregar a tão terrível morte, a fim de que todos os que nele crêssemos, fossemos salvos de ter que nos enfrentarmos à Sua ira.

"Quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, porém, desobedece ao Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus." (João 3:36)

"Sendo agora justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira (Romanos 5:9)

O autor da circular também sugere que separemos esses dias para santificar-nos, coisa que também é blasfema, já que Deus diz sobre os que somos Seus filhos pelo sacrifício de Cristo: "E tais fostes alguns de vós; mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus." (1 Coríntios 6:11)

O autor diz no final da circular: "Pai, recebemos o regozijo de teu perdão, a segurança de teu favor e novas forças para obedecer teus mandamentos. Fazemos confissão pelo povo espanhol".

Em princípio essa frase poderia parecer dar a volta ao que foi dito antes. Mas não é assim. Vejamos que declara receber "forças para obedecer teus mandamentos".

A Bíblia diz que ao homem é impossível guardar os mandamentos de Deus. De fato, qualquer pessoa que tente guarda-los está negando o sacrifício de Cristo na cruz e, ao ter infringido um só mandamento, quebrantou toda a Lei. Onde aponta essa pessoa que fomenta a ideia de "obedecer aos mandamentos"? Isso é religião

TODA religião nega a obra de Jesus na cruz e, portanto, é BLASFEMIA.

Finalmente, diz o autor da circular que "fazemos confissão pelo povo espanhol".

A Bíblia diz que "Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado." (Marcos 16:16)

Uma característica muito acentuada nas falsas doutrinas - que são o fundamento desta circular - é o uso de situações do Antigo Testamento para justificar suas afirmações, ignorando/negando a obra de Cristo.

Daniel fez uma confissão por seu povo. O que acontece foi que o povo de Israel tinha um pacto com Deus, coisa que o povo espanhol não tem.

Deus havia dito ao povo de Israel que se se humilhasse e orasse, Ele os ouviria e sararia a sua terra. Esse era o fundamento da oração de Daniel. Mas, inclusive nesse contexto, havia uma condição que o povo espanhol, como conjunto, não cumpre: deveriam converter-se de seus maus caminhos (2 Crônicas 7:14).

Deus deu ao ser humano livre arbítrio e isso vai acompanhado de RESPONSABILIDADE. CADA pessoa é responsável de sua salvação, já que cada um tem que tomar a decisão de arrepender-se de seus pecados ou não, pedir ou não perdão a Deus e humilhar-se ou não perante Ele e, principalmente, é responsável de CRER ou não.

Se outra pessoa pudesse tomar essa decisão por todo o povo de uma nação, a Igreja já teria sido arrebatada. Contando que um orasse, seria suficiente.

Deus deu ao ser humano livre arbítrio e isso vai acompanhado de RESPONSABILIDADE.

Se Jesus disse que devíamos pregar o Evangelho a TODA CRIATURA, quem são esses "ministros" para induzir o povo a fazer outra coisa diferente, neste caso "fazer confissão pelo povo espanhol"?

Em conclusão: neste pequeno estudo comprovamos como uma simples circular pode induzir o povo de Deus a erro: o imenso erro de negar a obra de Cristo e de levar o povo a pensar que orar pode substituir a pregação do Evangelho.

Jesus não nos mandou orar para que se convertam aqueles que não o conhecem, senão que nos mandou IR E PREGAR O EVANGELHO.

Tudo o mais sobra. NÃO estou em contra da oração, mas sim de fazer as coisas conforme o Senhor Jesus, Quem é Cabeça da Igreja, ordenou. Sou contra fazer as coisas por modismos introduzidos por aqueles que, com aparência de humildade, introduzem encobertamente doutrinas destrutoras.

Paulo, escrevendo aos Colossenses, manifesta sua preocupação pelos irmãos de Laodicéia. Lembremo-nos que os de Laodicéia eram aqueles que criam que não precisavam de nada, mas o Senhor diz que são coitados, miseráveis, pobres, cegos e nus. Diz-lhes que devem ungir seus olhos com colírio para que vejam, porque são cegos.

Paulo adverte: "Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo." (Colossenses 2:8)

Sem dúvida esta circular está cheia de heresias destruidoras, que muitos estão seguindo e que acabam fazendo com que o caminho da verdade seja blasfemado. Aqueles que seguem esses falsos ensinos estão colaborando para incrementar a apostasia que, lembremo-nos, abrirá o caminho para a manifestação do anticristo.

"Ninguém vos engane com palavras vãs; porque por estas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência." (Efésios 5:6)


Recomienda esta página a un amigoLeer el Aviso Legal y La Política de Privacidad


¿Quieres recibir una copia del Email? No